Aa Aa Aa

Ortodontia em adultos

Adultos também podem usar aparelhos ortodônticos?

Sim, os pacientes que possuem desajustes na posição dos dentes ou no tamanho dos ossos da face, com conseqüente desarmonia muscular, devem ser submetidos ao tratamento ortodôntico, mesmo quando em idade adulta. O descuido com a oclusão pode resultar em danos às estruturas de suporte dental (gengiva e osso), dores ou ruídos na articulação e até mesmo na perda de dentes. Devemos lembrar que ano a ano cresce a expectativa de vida do brasileiro e, visto que todos esses problemas são agravados com o aumento da idade, devemos corrigi-los o quanto antes, para garantir uma velhice saudável aos nossos pacientes.

O tratamento ortodôntico nos adultos traz os mesmos resultados que nos jovens?

Infelizmente, nos adultos, as correções são muito menos abrangentes que nos jovens, já que nestes contamos com o crescimento dos ossos e a adaptação dos músculos da face. Além disso, nas crianças, os dentes permanentes ainda estão nascendo, e assim podemos direcioná-los mais facilmente aos seus lugares definitivos.

No adulto, a correção estará limitada a melhorar o posicionamento dental, e eventuais alterações de posição dos ossos faciais somente poderão ser realizadas cirurgicamente.

Quais razões justificam o tratamento ortodôntico em adultos?
A aparência facial e dentária é importante não somente pela atratividade que expressa, mas também na elaboração do próprio conceito pessoal. Um sorriso agradável e uma face harmoniosa têm impacto na convivência social e na aceitação do indivíduo pelos seus pares. Algumas más-oclusões, como grandes apinhamentos e discrepâncias no relacionamento maxilo-mandibular, podem afetar negativamente a auto-imagem dos indivíduos. Com o tratamento ortodôntico, a auto-estima pode melhorar de forma significativa. Além dos benefícios psicológicos, a correção da má-oclusão melhora a qualidade do tratamento periodontal e restaurador (Figura 1 e 2). Por exemplo, na presença de grandes apinhamentos dentários, a remoção da placa dental é mais difícil e a sua retenção pode causar descalcificação do esmalte, cavidades de cárie, ou mesmo tártaro, que causa doença periodontal. Com os dentes alinhados, a melhora na limpeza e na remoção da placa aumenta a probabilidade de os dentes permanecerem na cavidade bucal por mais tempo. Além disso, dentes mal posicionados freqüentemente estão submetidos a traumas de oclusão que são prejudiciais ao peridonto, podendo causar desde desgastes de esmalte até mobilidade dentária.

Figuras 1 e 2 – Exemplo de tratamento ortodôntico de paciente adulto, com queixa funcional e problemas periodontais (1), seguindo a filosofia de tratamento simplificado, contribuindo para o posterior tratamento com prótese/ implante e periodontal (2).

Quais são as principais características do tratamento no adulto?

O aumento da idade acarreta maior dificuldade de reparação dos tecidos. Esse fato é de fácil constatação em atletas: observamos que os mais novos curam-se facilmente de lesões, ao passo que os mais velhos têm recuperação bastante lenta.

Essa distinção do metabolismo nas várias faixas etárias também deve ser observada na movimentação dental, realizando-se, no adulto, um tratamento mais lento e mais cuidadoso. Isso, hoje em dia, é possível graças aos recentes avanços da Ortodontia, que emprega fios compostos por titânio e molibdênio, para produzir movimentos suaves e indolores.

Os pacientes com doenças gengivais também podem ser tratados?

Enquanto a doença periodontal estiver ativa (presença de inflamação), o tratamento ortodôntico é contra-indicado. Após a estabilização do problema, o ortodontista deve proceder a cuidadosa avaliação para mensurar a extensão dos danos provocados e indicar o tipo de aparelho que mais se ajuste ao caso.

Como a ortodontia em adultos pode colaborar nos tratamentos clínicos?

Alguns pacientes apresentam problemas complexos que requerem terapias restauradoras, endodônticas, protéticas e/ou periodontais, em conjunto com a prática ortodôntica. Casos de dentes inclinados ou extruídos devido à perda precoce de seus vizinhos ou antagonistas; dentes inclusos parcial ou totalmente, assim como dentes girados, podem comprometer seriamente o trabalho clínico. Para a solução desses problemas, o ortodontista emprega aparelhos fixos totais (colocados em todo o arco dental) ou parciais (instalados em apenas alguns dentes), para proceder a pequenos movimentos dentais e, com isso, permitir o sucesso do tratamento integrado.

Qual é o tipo de aparelho mais indicado para os adultos, o fixo ou o removível?

Os aparelhos removíveis têm sua maior indicação para os jovens, uma vez que agem principalmente reposicionando os ossos e harmonizando a função muscular. Contudo, nos adultos, é necessário um dispositivo que promova o ajuste preciso da posição dos dentes, e, nesse caso, o aparelho Invisível Invisalign ou os aparelhos fixos são os indicados, por serem mais eficientes e seguros na movimentação.

Quais as opções de aparelhos ortodônticos disponíveis atualmente?

Hoje em dia, os braquetes, peças coladas aos dentes para o tratamento ortodôntico, são menores e menos notáveis. Além disso, há opções estéticas, como os braquetes de safira, cerâmica e policarbonato, que são transparentes e, portanto, mais estéticos. Em casos específicos, o Invisalign (sucesso na Ortomix) são as placas transparentes ou alinhadores confeccionados em laboratório podem ser uma opção, embora sejam removíveis e necessitem de trocas constantes.  Assim, o paciente pode se alimentar e realizar a higiene sem o aparelho, e o resultado da movimentação dentária e o sorriso podem ser avaliados o tempo todo, sem interferência do aparelho.

Qual seria a opção mais estética para os aparelhos fixos?

Ha cerca de 20 anos iniciou-se a busca por aparelhos fixos que possuíssem um aspecto mais agradável. No início, foram fabricados os braquetes (peças que se fixam aos dentes) de plástico, que se deformam facilmente e sofrerem escurecimento. Depois, a indústria de materiais ortodônticos , a cerâmica e, mais recentemente, a safira (mais translúcida) como principal constituinte dos aparelhos fixos estéticos, já que esse material resiste melhor às forças produzidas pelo fio e é mais resistente às manchas. Hoje, os pacientes adultos podem contar com dispositivos ortodônticos bastante eficientes e quase invisíveis.

Além da estética, existem diferenças entre o aparelho fixo metálico e o estético?

O aparelho estético de safira ou cerâmica deixam a aparência do aparelho menos agressiva, quase imperceptíveis. Do ponto de vista mecânico, as peças de safira altamente polida ou cerâmicas injetadas, pela sua lisura, são as mais indicadas, pois diminuem o atrito do fio com o aparelho, reduzindo a duração do tratamento. O aparelhos estéticos tem como principais desvantagens, em relação ao metálico, seu custo mais elevado e fragilidade à fratura, e no caso dos braquetes de resina são sujeitos a descolagem e pigmentação.

Texto revisado e atualizado pelo Dr. Valter Luis Varise – Especialista em Ortodontia pela da ABO-DF e responsável pela Ortodontia na Ortomix – Soluções Estéticas.